Posted in BebêsMamãesPapais

Bebê Panda apresenta o que fazer em casa na #quarentena

Dicas e ideias preparadas pelo @thekidslist para ajudar você neste momento de adaptação

De repente o mundo se deparou diante da obrigação de perceber que a base de tudo é a solidariedade e o respeito ao próximo. Com o pedido de não sair de casa, jogando contra o comércio e contra a nossa própria paciência, precisamos desacelerar e conseguir nos organizar em uma nova rotina, relaxar e curtir as coisas mais simples da vida.

O momento nos proporciona refletir em silêncio, contar histórias quase esquecidas, valorizar a ciência acima da economia, lembrar o poder que a arte – em todas as suas formas – tem de ajudar a superar angústias, unir e entreter, juntar a humanidade para cuidar dos idosos, mostrar o quão invertido estavam nossos valores ao só julgar que as pestes vêm dos mais necessitados e lembrar, mais uma vez, que o lugar mais seguro é dentro da nossa própria casa.

Neste mundo tão virtual, rapidamente pipocaram listas e mais listas do que fazer, dicas e mais dicas de como sobreviver. E a ideia aqui não é ser mais uma, é tentar ajudar você a construir a SUA lista, a que melhor se encaixa na SUA vida, na SUA casa e na SUA família.

Sabemos que a adaptação, como qualquer adaptação, pode ser um tanto conturbada. Mas lembre-se que você está sempre se adaptando: foi assim quando engravidou e teve que mudar sua rotina de alimentação e atividades físicas, dentre tantas outras coisas. Foi assim quando o bebê nasceu e sua casa – provavelmente – precisou de alguns ajustes tanto do ponto de vista físico quanto emocional. Talvez tenha sido quando seu filho entrou na escola, quando precisou desmamar, quando desfraldou… e se você está lendo aqui, esperamos que tenha aberto um sorriso – mesmo que leve – lembrando de tudo que você já passou e como se adaptou.

Somos mães como você e resolvemos parar para pensar como nos adaptar. Talvez você precise trabalhar, ou não. Talvez você tenha alguma ajuda, ou não. Fato é que não adianta nada tentar seguir todas as listas que você recebeu no Whatsapp se você precisar sair pra comprar algo. Também não adianta ficar maluca tentando entreter seu filho durante as 24h horas do dia. O ócio é bom e faz bem.

Vamos nos adaptar então?

– Crie uma rotina para todos da casa

Acordem no horário habitual, tirem o pijama e escolham uma roupa confortável, tenham o luxo de tomar um café em família com menos correria. Estabeleça horários de atividades de ensino e de lazer, pausas para lanches e refeições, tempo em frente à TV e exercício de qualquer forma (é muito importante que todos gastem alguma energia se exercitando)

– Tenha alarmes

Use a tecnologia ao seu favor: coloque um alarme para tocar nos horários de início desejado para cada atividade. Criança gosta de rotina e eles respeitarão mais cada momento sabendo que tem começo e fim. Seu filho é pequeno demais pra entender? Transforme os alarmes em uma ´brincadeira´ e vá, aos poucos, ajudando ele a entender melhor o tempo.

– Distribua as tarefas da casa entre todos

Com uma eventual diminuição de ajuda doméstica, esta é a hora de todo mundo ajudar e pode ser a oportunidade de criar novos hábitos na sua casa. De acordo com o que a idade permitir, peça que arrumem as camas, guardem brinquedos, lavem a louça, coloquem a mesa, coloquem roupas pra lavar. Talvez, na correria da rotina, seus filhos nunca tenham percebido como funciona uma máquina de lavar louças, de lavar roupa ou tenham tido a oportunidade de usar El Incrível Aspirador de Pó!

– Separe as tarefas escolares ou de ensino antes de começar

Seu filho recebeu ou está recebendo atividades para fazer em casa? Chame os pequenos para o tempo de aprendizado quando estiver com tudo pronto, um local apropriado para as tarefas longe da tecnologia e dos tão tentadores brinquedos, evitando o seu desgaste e que eles se dispersem.

Para os menores, aqueles que ainda não tem realmente lições para fazer em casa, vale criar uma sala de aula colocando os brinquedos todos para aprenderem e seu filho pode ser o professor do dia.

– Cozinhe com os pequenos

Deixe eles participarem da rotina da cozinha em ALGUMA das refeições, a que melhor encaixar na sua rotina (café da manhã, almoço, lanche ou jantar). A cozinha une as pessoas e participar do processo de criação revela muitas transformações no que diz respeito ao visual, odor e sabor. Eles também podem ajudar a montar um cardápio, além do que – nossa experiência comprova que – quando eles mesmo ´cozinham´, o prato é muito mais apetitoso.

O que fazer com eles? Três ideias que não exigem conhecimento técnico e provavelmente você tenha os ingredientes na sua casa: gelatina, salada de frutas e pipoca.

No www.thekidslist.com.br você encontra uma receita de panquequinha de banana e de pão de queijo de frigideira que são fáceis e boas ideias para uma lanchinho da tarde.

– Transforme as comidinhas

Trazer os brinquedos para a cozinha pode ajudar você a ter um pouquinho de paz enquanto está no fogão. Alguns exemplos fáceis: fazer gelo com personagens ou as surpresinhas do Kinder Ovo dentro, usar os moldes da massinha para fazer bolos mais divertidos.

Você também pode usar o que tem na sua despensa para criar uma massinha de modelar caseira (baixe o passo a passo no www.thekidslist.com.br).

– Traga o som para a cozinha

Algumas musiquinhas deixam a cozinha mais alegre e divertida:

Enquanto assamos o Pão de Queijo:

Enquanto a pipoca estoura:

Enquanto picamos as frutinhas da salada de frutas:

– Crie momentos família

A chance de estar em casa o dia inteiro e acabar não parando para ficar com os filhos é grande. Por isso, encontre um ou dois momentos para todos. Sugestões:

CINEMA EM CASA – institua, diariamente, a hora do cineminha com direito a pipoca e cobertor no sofá. Combine no dia anterior qual será o filme e façam o cartaz do filme e até o convite para o papai. Uma programação semanal pode ser feita para deixar na geladeira, anunciando qual serão os filmes. Se o horário para aquilo estiver combinado, será mais fácil os filhos não ficarem pedindo o tempo todo e a definição do filme antecipadamente pode ajudar a sessão a começar no horário e não ter uma disputa pelo controle remoto.

PICNIC – no chão da sala, na varanda, no corredor… Pic nic foge do comum e isso já uma diversão. Estenda uma toalha no chão, junte comidinhas de verdade com picadinho de tudo que der para picar junto, panelinhas, tapewares, convide as bonecas e os dinossauros. Aqui também pode valer fazer um convite físico para entregar aos ilustres convidados.

DANCE – mamãe sem academia e crianças com muita energia. Aqui está a chance de resolver dois problemas com uma atividade só. Vale trazer o papai pra brincadeira, cada um pode escolher uma música que gosta para que todos dancem. Afinal, quem dança os males espanta né?

– Crie momentos para eles

Encontre uma forma de entreter as crianças para você poder trabalhar, arrumar suas coisas, relaxar ou então simplesmente poder tomar um banho mais demorado (de portas abertas, é claro!). Sugestões:

FESTA DE ANIVERSÁRIO DOS BRINQUEDOS – cantar parabéns e fazer bagunça não tem idade! A produção de um festinha pode durar o tempo que você precisar que a brincadeira dure e o quanto a sua imaginação – e a deles – permitir. Se eles forem mais velhos, a preparação em si já pode divertir muito. Cabe à você dar os pratinhos, copinhos e tudo mais que eles puderem usar na preparação e decoração. Você pode dar as comidinhas de verdade ou ajudar que eles preparem. Determine o espaço da festa (sala, quarto, sacada), o horário que ela será feita e venha apenas para o parabéns. Ah, e vale também fazer mini hats (chapeuzinhos) para enfeitar os bonecos – molde dos mini hats para download no blog www.thekidslist.com.br.

DANÇA COM SHOW – Que tal colocar algum daqueles programas de DANCE VOCÊ MESMO pra eles treinarem? Eles podem ensaiar por X minutos e depois você volta para ver como ficou. Basta uma TV ou tablet no REPET que você pode ganhar alguns minutinhos de paz.

FAÇA UM JOGO DA MEMÓRIA – a atividade em si é pra eles fazerem enquanto você faz outras coisas e depois todos podem juntos brincar. Bastam algumas revistas ou jornais + uma tesourinha para eles conseguirem criar um jogo único. A dica aqui é separar o jogo por similaridade, tipo: carros, casas, pessoas, bichos. Depois você entra em ação para ajustar os recortes e colocar em um papel mais grosso de forma que o jogo fique pronto!

– No Stress

A gente não sabe se este período mais recluso durará um mês, dois, ou mais. Tente não se estressar e, principalmente, não se culpar nem se cobrar tanto! Se você tentou se organizar mas o trabalho estava mais puxado naquele dia e precisou dar um jogo eletrônico ou a televisão por mais tempo do que gostaria, está tudo bem. Se a ideia era fazer um bolo e ele virou um pacote de salgadinho, está tudo bem. Se o filme do dia virou três simplesmente porque precisou de um tempo para absorver a situação, tudo bem.

O melhor que você tem a dar para o seu filho é o seu sorriso e não a sua irritação; afinal, respira e lembra que no fim de tudo isso estaremos mais próximos e seremos todos muito melhores do que quando entramos nesta!  Fique bem que o resto vem!!

Comece a digitar para pesquisar

Procurar
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Search in comments
Filter by Custom Post Type
Meu Carrinho
× Podemos te ajudar?